Artigos

Divulgaremos neste espaço artigos relacionados à questão da instrumentalização do ensino para fins político-partidários e ideológicos.

As páginas do EscolasemPartido.org estão abertas a todos os que tenham algo a dizer sobre o tema de que nos ocupamos, não importando a faixa do espectro político-ideológico em que se situem.


A Matemática Opressora: o problema da pedagogia no Brasil

Por Flávio Gordon

"[A] pedagogia, como é hoje considerada, está desligada do saber, pretende substituí-lo e ocupar o seu lugar. A 'pedagogia' tem um aspecto social: atrai o intelectual proletaróide, prometendo-lhe uma revanche contra o competente e o sábio." (Alain Besançon, prefácio de A Escola dos Bárbaros, de Isabelle Stal e Françoise Thom)

Foi o filósofo Gilbert Ryle quem cunhou o termo "erro categorial" (category-mistake). Comete-se um erro categorial quando se atribui a um ente uma propriedade que, por sua própria natureza, ele jamais poderia ter.

Leia mais...

As críticas ao programa Escola Sem Partido somente demonstram o quanto ele é necessário

Por José Roberto Gimenez *

Tenho notado que os principais veículos de imprensa do país vem trazendo críticas frequentes ao programa Escola Sem Partido. Uma das recentes vozes a se manifestar foi a da presidente afastada, Dilma Roussef, dizendo que o programa pretende “nos transformar num bando de carneiros”. Muito provavelmente, na concepção dela, “não ser carneiro” significa o cidadão doar dinheiro para que ela possa viajar pelo país gastando cerca de 100 mil reais em cada viagem.

Leia mais...

Muito além da ideologia: o fenômeno da doutrinação na educação brasileira

Por Bruno Carvalho

Minha trajetória é atípica, por isso devo mencioná-la para evitar certos lugares-comuns na interpretação da caracterização que farei do problema, que é o da instrumentalização de escola e universidade para finalidades políticas. Tal qual muitos outros adolescentes de minha geração, pertenci a um senso comum que se pode classificar como marxista. Bom, era ao menos marxista o suficiente para eu ter presenteado uma namorada na época com um exemplar de bolso do Manifesto do Partido Comunista e para que em minhas primeiras participações como eleitor, tenha votado em figuraças da esquerda carioca como Jandira, Carlos Minc, Chico Alencar, etc. Mas depois como aluno de Ciências Sociais, as aulas do primeiro semestre já me frustraram por permitirem a constatação de falhas na teoria de Marx. Assim foi semestre após semestre do curso, primeiro na UERJ e em seguida na Unicamp. Decisiva, contudo, foram as leituras d’A Ideologia Alemã que me incomodaram pelo modo como se remete a filosofia, a religião, a arte, a cultura em seu conjunto a uma base econômica que estabelece a luta de classes numa sociedade.

Leia mais...

 


Tomatadas

O Blog do Diniz


De olho no livro didático

Blog do Prof. Orley


Não deixe que seu professor faça isso com você.


Denuncie!


Enfim, o tema musical da educação brasileira



Biblioteca Politicamente Incorreta

O-Guia-politicamente-incorreto-da-história-da-América-Latina


 

Popular

Novidades

Contato