Mensagens de apoio – 2

A análise da EscolasemPartido.org é o que eu penso estar acontecendo hoje no Brasil. Pedro Vicente da Costa Filho (Recife, PE)
Minha total solidariedade a vocês na luta contra o sectarismo e truculência que ameaçam nossas escolas e nossos filhos. Antônio Carlos Pricoli (São Paulo, SP)


Em poucas palavras: toda minha solidariedade pessoal e de minha família contra a insânia do “modelo COC”. Existe uma escola COC em minha cidade (Santos) e, por sinal, é bem afamada. Minha parte já está sendo feita, e não deixo passar oportunidade de criticar tal escola entre todos que conheço. Sei que é pouco, mas estou disposto a me engajar em campanhas organizadas contra esses (…). Marco A. Loss (Santos, SP)


Deixa eu ver se entendi: “eles”, na verdade, dizem que a História é uma questão de interpretação, de opinião, mas não querem que ninguém expresse sua opinião a respeito desse método. Claudio Szerman (Niterói, RJ)


Inacreditável como a esquerda tenta doutrinar nossas crianças. O pior disso tudo é ver um curso como o COQ, que é caro e destinado à classe média, adotar tamanhas asneiras. Pior ainda a resposta à mãe do aluno, tentando justificar as sandices que ela tão bem recolheu nas apostilas. Edmilson Siqueira (Campinas, SP)


Os PAQUIDÉRMICOS (IN)responsáveis pelo COQ deveriam antes de tudo agradecer a corajosa Mãe Miriam Macedo pelo o puxão de orelha, mas não… Assim como os apedeutas do direito achado (NO LIXO) das ruas, acreditam ser possuidores da verdade e como sempre, qualquer que se opor as suas estrovengosas ideias, mesmo que polidamente,torna-se inimigo digno de processos. Ora ter aberrações ditáticas como conteúdo para doutrinação dos nossos filhos é INACEITÁVEL. Que tal uma escolinha do COQ em cuba e na venezuela, a$$im seus proprietários não fariam o que fazem, no Brasil, com tanta propriedade: LEVANTOU..MENTIU..BURLOU…ENGANOU..LESIONOU… PROCESSOU…REVOLOCIONOU…FRAUDOU. Elison Moreira Junior  (Fortaleza, CE)


Continuem lutando em benefício da educação no país, tenho 40 anos, sou mãe e me sinto totalmente impotente diante de tanto lixo que tenho visto, ouvido e lido ultimamente, a ignorância impera, em todos os sentidos, poucos são os que têm coragem de lutar contra essa empulhação. Parabéns pelo blog, Raquel Martins Versiani (Brasília, DF)


Minha total e irrestrita solidariedade à jornalista Mírian Macedo e a todos quantos tenham publicado e divulgado o que ela escreveu! Fernando (Rio de Janeiro, RJ)


Parabéns pelo trabalho de vocês. Peço a Deus que continue a iluminar e a dar forças às mentes esclarecidas deste pais. É preciso combater esta onda de ignorancia esquerdizóide que varre o Brasil e paises vizinhos. Quem é contra o capitalismo deveria mudar-se para Cuba! Boa Sorte. Ronaldo Amaral (São Paulo, SP)


Vocês não estão sozinhos pois, ainda há vida inteligente neste país. Parabens! Continuem!! Jacyr Candido de Mello (São José dos Campos, SP)


Quero, por meio desta, explicitar meu apoio ao site Escola sem Partido, que está sendo ridiculamente processado pelo sistema COC de ensino. Tenho filho pequeno que estuda em escola particular e procuro sempre seguir o que está se passando para ele em sala de aula. Não quero que meu filho seja instrumentalizado para ser um futuro militante comunista e saia por aí invadindo reitorias. Reitero, portanto, meu apoio ao site ESP em sua luta contra a censura obscurantista. Carlos Eduardo de Abreu e Lima (Rio de Janeiro, RJ)


Parabéns ao escolasempartido e à jornalista Miriam Macedo pelo texto sobre o sistema COC. Coragem, fé na justiça e continuem denunciando essa ditadura ideológica que começa nas escolas. Carlos Roberto de Oliveira (Curitiba, PR)


Gostaria de prestar minha solidariedade à jornalista que ousou exercer o direito à expressão do pensamento, garantido a todos os brasileiros (ainda) pela CF/88, apontando o problema da politização demasiada do ensino neste país. Com certeza é por causa desse excesso de política, aliado à falta de ciência e formação profissional, que estamos hoje sofrendo com a baixa qualidade do ensino no Brasil. Vamos mudar isso. Menos ideologia e mais matemática, como fazem os sul-coreanos. Ronald E. Amodio (São Paulo, SP)


São atitudes como as da Sra. Miriam Macedo e do Escola Sem Partido, que nos garantem a evolução deste país. Valéria F. P. A. Castro Nunes (Tangará da Serra, MT)


Vocês contam com meu apoio total e irrestrito. Um abraço.  Ismael da Silva Costa (São João de Meriti, RJ)


Desconhecia a existência de uma entidade como a de vocês, mas confesso que já pensei em fazer algo semelhante, vítimas dessa baba gramsciana nos olhos e ouvidos de meus dois filhos. Parabeniizo-os por terem realizado algo tão importante que não tive ânimo, tempo ou disposição para concretizar. Certamente, vocês são a voz de milhões de pais que sofrem do mesmo problema. Quanto ao processo da COQ contra a mãe preocupada com a educação de seus filhos, trata-se de um absurdo, que merece nosso mais veemente protesto. À mãe, nossa irrestrita solidariedade. Álvaro Junqueira de Arantes Filho (Florianópolis, SC)


Presto total solidariedade ao site e à jornalista que denunciou o sistema coc. Parabéns! Prossigam! Paulo Filho (Rio de Janeiro, RJ)


Apoio vosso trabalho no sentido de termos escolas não partidarizadas. Parabéns. Humberto Sisley (Nova Friburgo, RJ)


Prezados, sou professor de História e Psicólogo, formado pela UFMG. Gostaria de manifestar meu apoio ao site Escola sem Partido e ao brilhante texto Luta sem Classe. Gostaria de colaborar de alguma forma com o trabalho de vocês, nem que seja para mobilizar as pessoas contra essa absurda ação judicial movida pelo Sistema COC de Ensino. Grande abraço e parabéns. Estou à disposição para ajudar no que eu puder. Matheus Cajaíba – Editor do site ABACAXI ATÔMICO (Sabará, MG)


Parabéns à mãe Mirian Macedo pela atitude de tirar seus filhos desse lixo de escola e divulgar isso a pessoas que se importam com seus filhos. João Pedro (São Paulo, SP)


Miguel Nagib e Miriam Macedo, jamais desistam de lutar por uma educação digna para crianças e adolescentes. A sociedade precisa combater a doutrinação ideológica nas escolas. Fábio Matias (Santos, SP)


Salutar e louvável iniciativa! É preciso que nos unamos para dar basta a esta “revolução cultural” à moda chinesa que, sorrateiramente, vem sendo implantada em nossas escolas com o intuito perverso de “amestrar” nossos filhos. Parabéns! Fernando (Rio de Janeiro, RJ)


Mensagem de apoio contra esta atitude absurda do COC (vide blog do Reinaldo Azevedo). Ao invés de imediatamente afirmarem que vão tomar providências e corrigir o material didático, ameaçam vocês com um processo. Flávio Rocha (São Paulo, SP)


Quero manifestar meu apoio ao importantíssimo trabalho que vocês têm feito. Não desanimem diante das dificuldades por que estão passando. Vocês não estão sozinhos. Lucas Duarte (São Vicente, SP)


Minha integral solidariedade à Sra. Mirian Macedo. Suas críticas se mostraram absolutamente pertinente. Considere que (se eventualmente for processada pelo COC) que pior seria saber que não haveria Poder Judiciário independente para julgar. Se eles quiserem processar, adiante. Certamente o Poder Judiciário dará a devida resposta que o estado de direito requer. Emilson Fernandes (Porto Alegre, RS)


O sistema COC tem se defendido da Denúncia da jornalista, apresentando aos pais que pediram explicações com texto padronizado em que alegam o seguinte: “O estudo de história, enquanto disciplina do conhecimento (sic) tem como um dos pontos de partida a elaboração de uma teoria desse conhecimento”. Citando como referência bibliográfica os seguintes autores: Boris Fausto – História do Brasil – São Paulo Edusp; Joana Neves – História Geral – A construção do mundo globalizado – Saraiva; B. de las Casas – Brevíssima relação da destruição das Índias – Lisboa, Antígona. José Roberto Salatine (Catanduva, SP)


Apenas para firmar meu apoio à proposta do site e à Sra Mirian Macedo. Cláudio (São Carlos, SP)


Não tenho muito o que dizer, acho que a professora que fez a revisão na postila do COC explicitou muito bem a deplorável situação de nossos materiais didático e do pensamento pertubado daqueles que o produzem. Mas ainda temos bom educadores (e.g. os livros sobre religião da Ática – Dora Incontri) Júlio Daniel do Vale (Manaus, AM)


Refiro-me ao ‘affair’ COC vs Mirian Macedo-Escola Sem Partido e sobre o mesmo quero hipotecar-lhes irrestrita solidariedade. De que valerá meu apoio? Não sei. Sinceramente, não sei. Sei que as denúncias da Sra. Macedo não podem ser desprezadas nem de modo algum desmerecido o apoio da Escola Sem Partido ao dar-lhe curso e valor. Por isso, estou aqui para cerrar fileiras com quem de fato se interessenão apenas pelo futuro dos próprios filhos, mas também com o daqueles que com eles viverão esse futuro. Não podemos ter crianças, adolescentes e adultos mal formados, com desvios de toda orden e natureza. Precisamos cuidar melhor de quem no futuro ocupará nossos lugares e dotá-los para que façam o melhor que puderem, não o contrário! Solidário, Nelson Abreu (São Paulo, SP)


Soube desse site pelo Blog do Reinaldo Azevedo. Sou professor universitário em faculdades particulares de primeira linha, e tenho um sobrinho de 9 anos, no ensino fundamental municipal. Nos dois níveis de ensino se observa o mesmo tipo de doutrinação relatado pela Sra Miriam Macedo. Sergio Garrido (São Paulo, SP)


Apoio e torno minha a sua voz. Para gritar bem alto nosso protesto a qualidade de ensino “porno-marxista” deste país. José Augusto Castro Valente (Belém, PA)


Sou jornalista e li o texto “Luta sem classe” em quase todos os veículos onde foi divulgado e os comentários a respeito. Claro, li também a “resposta” do COC. Senti-me indignado ao saber que uma jornalista (e mãe!), ao levar a público denúncias deste calibre, está sendo alvo de um processo por “supostos danos morais”.

Ora, pois eram os quase 200.000 alunos que deveriam processar os donos desta (…) esquerdejosa chamada COC. Capitalismo no neolítico?! História escrita pelo vencedor?! Faça-me o favor…

Mas a indignação cresceu para o nível pessoal quando li “como se conjuga um empresário”. Meu pai é empresário. Decente, digno e honesto. Trabalha com sócios, pessoas decentes, dignas e honestas.

Bem, de acordo com a ‘conjugação’, devo acreditar que o trabalho da vida de meu pai e de seus sócios foi baseado em ‘lesões, explorações e babadas’? Pois é assim que 200.000 alunos estão aprendendo sobre esta honrada profissão. Que os donos do COC são empresários, eu acredito. Que são honrados… nem tanto.

E ainda tenho que ler sobre ‘sandices’… Sandice é processar uma jornalista por uma denúncia com provas materiais. Jornalismo é coisa séria. Jornalismo é, antes de tudo, serviço público. Como é que ficamos, eu e Mírian Macedo, jornalistas, se não pudermos fazer denúncias concretas sem sofrer “processos por supostos danos morais”?

Além disso, onde estão os danos morais? Essa é a “beleza” de nossa legislação. Chamar alguém que faz trabalho mal-feito de incompetente é dano moral; dar tapinha nas costas é agressão. (…)

Concordo com o Reinaldo Azevedo, que foi onde vi o link para apoiar o site: o COC, em vez de processar, deveria contratar esta brilhante, impetuosa e vigilante jornalista para revisar e corrigir suas apostilas de “pseudo-ensino”. Desejo sorte – e, principalmente, justiça – a Mírian Macedo, Miguel Nagib e todos os outros alvos deste ridículo processo. Abaixo o porno-marxismo! Juliano Nunes (São Paulo, SP)


Total a poio à iniciativa de colocar em debate o que se ensina dentro de quatro paredes aos nossos filhos e jovens. Tranparência é o melhor remédio para males que prosperam em ambientes fechados. Que continuem a usar a rede para dar escopo a esse debate. Abs! Jorge H Singh (Guarulhos, SP)


Sempre repudiei mensagens políticas em matérias escolares. Esta doutrinação, que distorce realidades atuais ou históricas, é incompatível a capacidade de julgamento de crianças e adolecentes. Os pais devem procurar ler os textos das apostílas de história e geografia (principalmente), e protestar contra aquelas ideologias impregnadas, com que tentam doutrinar as crianças e adolecentes. Meu apoio a esta iniciativa. Fernando Fleming (Ouro Fino, MG)


Fico gratificado em saber que temos focos de resistência à essa hegemonia esquerdista que assola nosso país. Sinceramente, creio que já perdemos esta guerra. Mas, por favor, morramos lutando. Antonio Lucio da Veiga Cabral Filho (São Gabriel, RS)


Apóio o trabalho que vocês desenvolvem. Não acho correto partidarizar o ensino. Ao ler o texto do Reinaldo Azevedo descobri que existem ONGs/instituições preocupadas com essa situação esdrúxula que temos hoje no nosso país. Utilizar a educação como meio de doutrina política. Sou contra e estarei sempre do lado de vocês nesta luta. Basta de hipocrisia, partidarismos e inverdades. Um abraço e parabéns pelo trabalho desenvolvido. Carlos Eduardo Paes de Moraes (Brasília, DF)


Parabéns pela iniciativa!!! Sem vcs nossas criancas e portanto nosso futuro será refém de uma corja intelectualmente indigente e sem o menor escrúpulo de criar uma realidade paralela apenas para validar-se. Oliver Cunningham (São Paulo, SP)


Eu conheci alguns professores (ou era coordenadores?) do COC. Acho completamente idiota esse processo. Dessa forma, o COC ensina aos seus alunos que diferenças ideológicas se resolvem na justiça. Não é proibido por lei criticar idéias. O COC não só não poderá ganhar essa ação, porque a liberdade de pensamento e expressão é livre no Brasil, como poderá, aí sim, ser processado pela ESP ou o MSM. Sigam em frente e não deixem a peteca cair. O COC precisa aprender que pensar é um ato livre, e ensinar isso a seus alunos. Lefebvre (Rio de Janeiro, RJ)


Acabei de ler a exposição de Míriam Macedo. Fico pasmo em ver a COC/Pentágono ter um material tão (…) assim. Permeado pela ideologia su-marxista e lesando, de roldão, a Língua Portuguesa. Nunca, em tempo algum, se esta empresa não se retratar eu deixarei de falar aos meus parentes e amigos a podridão engendrada por estes “mestres”! Minha solidariedade total a esta mãe que não quer ver a filha de 14 anos sendo jogada na (…) que dilvulgam nas tais apostilas. Delsio Ligeiro Ventura (Bertioga, SP)


Estou de acordo com a linha de conduta que voces tem adotado, na defesa de uma educação sem doutrinação. Não conheço o conteúdo das apostilas e materiais didáticos do sistema COC de ensino. Entretanto a denúncia de Miriam Macedo ao processo ideológico subjacente merece uma profunda discussão. Ronaldo Nascimento Pereira (São José dos Campos, SP)


Parabéns pela iniciativa. Espero que isto seja um semente para chegarmos um futuro melhor para nossos filhos e para este triste país. David (Rio de Janeiro, RJ)


Força contra o obscurantismo. Douglas Gracindo Alves (Recife, PE)


Li o artigo há algum tempo atrás. Vocês têm toda a razão e principalmente a mãe do aluno(a) que reportou seu repúdio ao ensino que estava sendo proposto pelo referido curso (COC); além do direito constitucional de opinar e levar a público cursos, apostilas ou qualquer outra forma de tentativa de desvirtuar o ensino para embutir na cabeça da juventude conceitos e ideologias de qualquer natureza. Se não começarmos a passar o país a limpo com urgência; poderá não haver mais vassouras para limpar toda esta sujeira e conflitos ideológicos criados por este governo inescrupuloso e corrupto como “nunca antes nessepaiz”. Orfeu Lima (Lauro de Freitas, BA)


De fato… É lamentável esse episódio com o sistema COC de ensino. Eu, aluno de universidade particular, ouço o mesmo tipo de ladainha desde o antigo ginásio… Interessante notar como as pessoas que defendem o marxismo se dizem críticas, porém quando são criticadas… ficam ouriçadas! Guilherme Tagiaroli (São Paulo, SP)


A visão predominante entre os professores é a partidária. É praticamente uma militancia política, que apesar de criticar ligeiramente, termina afirmando que o PT e as esquerdas são as únicas opções válidas. Distorcem a história, a econômia, a lógica e a razão. Silvio José Macedo (Itajaí, SC)


É acintosa a lavagem cerebral que estes doutrinadores, travestidos de educadores estão promovendo. Não por outro motivo que a indigência moral é patente, fruto de uma educação pautada pela ausência de construção de senso crítico camuflada numa suposta vanguarda intelectual, que produz um conhecimento que serve a uma ideologia totalitária e fascista. Não à indigência intelectual! Não ao seu produto, a indigência moral! Por uma educação que propugne pela verdadeira liberdade de pensamento e autonomia do indivíduo. Daniel Rothenberg (São Paulo, SP)


Olá! Gostaria de deixar meu apoio ao texto de Mirian Macedo. Finalmente uma mãe inteligente e preocupada com o conteúdo ministrado nas escolas presta atenção na lavagem cerebral a que somos submetidos desde pequenos. Parabéns! Liliane Patricio (São Paulo, SP)


Continuem com o bom trabalho! Como posso apoiá-los nesse caso escabroso do COC? Henrique Paranhos Sarmento Leite (Salvador, BA)


Não cedam, jamais. Estou com vocês. Acreditem na justiça, pois ela há de prevalecer. Ainda há juízes em Berlim. Leonardo Silveira de A. Martins (Campinas, SP)


Saudações, é apenas uma pequena idéia para aumentar o número de acessos: que as pessoas que desejam ajudar coloquem o escolasempartido.org como sua página inicial. Boa sorte! Alexandre do Espírito Santo Rocha (Estância, SE)

Continua

Open chat
1
Olá 😊 !!!! Como podemos ajudar?