Denúncia: UNIVESP promove doutrinação ideológica na Educação Física

Objetivo da proposta não é abordar aspectos pedagógicos da Educação Física, mas criticar a concepção tradicional da disciplina e empregá-la como instrumento de engenharia social. Segue denúncia recebida pelo ESP.

Objetivos da disciplina de “Educação e Cultura Corporal” do curso de Pedagogia pela UNIVESP – Universidade Virtual do Estado de São Paulo, universidade em modalidade EAD que utiliza materiais da USP, UNESP e Unicamp:

Percebam que a proposta não é ensinar os objetivos pedagógicos da Educação Física, mas criticar a concepção tradicional da disciplina e empregá-la como instrumento de contracultura e engenharia social.

Reparem na bibliografia. “Educação Física Cultural”.

Notem que em nenhum momento se fala em “propiciar aquisição de condicionamento físico”. Entretanto, as palavras “identidade”, “cultural” e “desconstrução” aparecem exaustivamente no conteúdo programático.

Título do vídeo de apoio da primeira semana 👇

Assistam ao vídeo:

Segue vídeo do Prof. Dr. Marcos Garcia Neira, autor da disciplina.

*  *  *

Seguem algumas mensagens recebidas pelo ESP a propósito da denúncia acima:

Acabei de ler a matéria sobre “doutrinação no curso de educação física” porque achei que fosse uma coisa séria. Ao terminar penso que o autor deveria fazer um favor a si mesmo e aos colegas e retirar a notícia dada a imbecilidade promovida no texto. Primeiro pela tacanhice de pensamento ao achar que educação física é só condicionamento do corpo. Segundo pela imbecilidade semelhante ao discurso de alguns pseudointelectuais que acham que não pode ter palavras como “social” que é coisa de esquerda. Faça um favor então…. Tira essa matéria imbecil para não perder o foco e não virar motivo de piada.

*  *  *

Tratar ” corpo gordo” com isonomia na cultura que impõe um padrão de beleza que não é atingível para todo mundo, até concordo. Mas negligenciar a prevenção à obesidade, incentivo a prática de atividade física e usar esse corpo como forma de expressão na ampla cultura de movimento, é no mínimo não amar a si mesmo!
Obesidade é doença ( CID E66), segundo OMS),quem ama cuida!

*  *  *

Li esta página do blog.

Não encontrei nenhuma doutrinação.
Encontrei uma escola decidida a expulsar os dogmas do que é socialmente belo, que levam a discriminação.

Pessoas decididas a incentivar o amor próprio em outras pessoas.

Existem formas corporais que não podemos escolher não ter. Aquelas de origem genética, ou causadas por doenças ou acidentes.

Nem todo gordo come muito. Nem todo magro é saudável.

Se como vocês afirmam, a escola não pode incentivar o auto amor, logo, os cegos deveriam se odiar, os surdos deveriam desejar a morte e os gordos devem se submeter a cirurgias perigosas apenas para emagrecer.

Escolas são apartidárias, mas pessoas tem opiniões e tem o direito de compartilhá-las respeitando o direito democrático de que o outro pense de forma diferente.

Quem deseja que todos pensem da mesma forma e tenham opiniões iguais, nega a diversidade cultural, social, e até mesmo a existência da democracia como forma de decisões.

A democracia não rejeita a diversidade, estimula o respeito as diferenças.

Pensem sobre isso, e autorizo a publicar este meu texto NA INTEGRA.

Wivian Nunes Gonçalves de Oliveira.

*  *  *

Obrigada por darem voz a tantos alunos que também se indignaram com a disciplina de educação física – vulgo cultura corporal – da Univesp.

Vejo nos grupos de alunos a repercussão.

*  *  *

Ao invés de ficar atrás de conteúdos que vocês acham reprováveis para a Educação Física, por que não vão arrumar as quadras que estão em estado deplorável por aí à fora nesse Bradil? Aliás vocês sabem que tem escola que nem quadra tem? Voces sabem que tem professores que compra material, tipo bola do seu próprio bolso? Usem o esforço de vocês para coisa mais útil. Faça-nos esse favor. Vocês torcem pelo fracasso mesmo da educação de uma forma geral. Espero que antes de criticar o Professor Neira, vocês ao menos leia um livro completo dele, e não tirem conclusões por uma tirinha de Whatsapp. Sou professora e quero respeito. Luciana

*  *  *

Qta imbecilidade de vcs…
Prof Neira, da USP, é um cara super sério, um dos nomes mais importantes da história da EFEscolar…
O conheço pessoalmente. Independentemente de sua posição ideológica, é um cara super democrático e super aberto a todo tipo de discussão e posicionamento.
Esse tipo de ataque vem de pessoas que não entendem NADA das peculiaridades das disciplinas e da área.

*  *  *

Além das reações acima, contabilizamos a seguinte Nota de Repúdio do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte:

 

 

 

Deixe uma resposta