Professores usam de ameaças para impedir que suas aulas sejam gravadas pelos alunos

“Estive várias vezes na escola e deixei muito claro o meu posicionamento sobre doutrinação…Os outros pais não falam nada porque os professores usam ‘palavras difíceis’ numa uma comunidade humilde.”

Boa noite.

Aqui em Aracaju, um professor de história, de uma escola pública, começou o ano letivo para a turma do nono ano se apresentando como advogado, e várias outras funções. Avisou que nas aulas dele é PROIBIDO celular ligado. Justificou dizendo que se ele não pode atender os clientes dele, os alunos não poderiam atender ninguém também. Avisou também que não vai tolerar gracinhas de alunos. Agora os alunos estão com medo de serem perseguidos e reprovados. Os alunos sempre desligam o celular imediatamente assim que esse “professor ” entra na sala. Isso já é uma reação esperada, mesmo com os pais pedindo para gravar as aulas desse “professor “. Os alunos disseram que ele sempre foi assim. E agora? A maioria dos professores daqui é esquerdista. E a maioria dos pais é bem humilde.

O tal “professor ” disse que as pessoas que apoiam o governo atual dizem para os comunistas irem para Cuba sem terem noção do que é comunismo. Segundo ele, o comunismo não existe mais. Por isso ele exigiu um trabalho sobre o comunismo e outras ideologias, inclusive sobre anarquia.

A raiva é grande! Eu poderia informar o nome da escola, mas os alunos pediram para não falar nada porque eles ficam várias horas com esse “professor “. E não tem outro para substituir.

A minha filha também estuda lá há dois anos e eu já tenho uma certa fama de “eleitora do fascista” e essas besteiras todas que a gente conhece bem! A perseguição à minha filha seria certa! Mas eu estou aos poucos tentando fazer ela perder o medo de filmar. Ela falou que os colegas que mudaram de escola disseram que nas outras escolas foi igual. Professores “avisando ” que são advogados ou são amigos de advogados , ou que são parentes de políticos e que é proibido o celular durante as aulas deles. Parece combinado. Foi o que eu achei.

Uma vitória o Escola Sem Partido já tem! Enquanto o tal professor se exibia e tentava amedrontar os alunos, eles estavam se perguntando quando iria começar a aula de História. E se questionaram sobre usarem ou não o celular na aula “porque viram num site que pode sim!”. (leia o artigo que o ESP publicou. Clique aqui)

A atual diretora, a coordenadora, e o antigo diretor não gostam muito de mim porque eu já estive várias vezes na escola e deixei muito claro o meu posicionamento sobre doutrinação. E é disso que a minha filha tem medo. Os outros pais não falam nada porque os professores usam “palavras difíceis” numa uma comunidade humilde.

Vamos conseguir! Mesmo que seja aos poucos. Deus está do nosso lado! Obrigada.

Deixe uma resposta