O que a escola esconde

Por Luiz Diniz Lopes Filho *

Já tive oportunidade de conversar com alguns professores que, insatisfeitos com a doutrinação praticada em nosso sistema de ensino, reclamam que têm dificuldade para oferecer conteúdos alternativos aos alunos porque os livros didáticos seguem a pauta da teoria social crítica. Nesse sentido, o objetivo desta página é indicar textos curtos e de fácil leitura que podem ser usados como material de apoio pelos professores empenhados em oferecer aos estudantes a oportunidade de conhecer os fatos deliberadamente omitidos nos livros didáticos de história e de geografia.

 O colapso da União Soviética

Esse artigo do economista russo Yegor Gaydar analisa o fracasso agrícola e industrial da antiga URSS e os efeitos geopolíticos dessa falência econômica, expressos na destruição do império soviético.

“Che Guevara ordenava torturas”

Entrevista que revela essas e outras verdades sobre falsos heróis latino-americanos.

Para citar Che Guevara

Coletânea de frases do próprio Che que desmentem o que se diz sobre ele na academia e na escola.

La vida por la izquierda

Matéria da Revista Piauí (já comentada em um post deste blog) que mostra o fracasso econômico e social do socialismo cubano – inclusive no que diz respeito ao seu sistema de saúde.

Gulag: anatomia da tragédia

Resenha do livro Gulag: uma história dos campos de prisioneiros soviéticos, elaborada por Paulo Roberto de Almeida.

Uma nova regionalização do mundo

Geógrafos e professores não se cansam de dizer que a globalização aumenta a desigualdade entre países ricos e pobres. Pois esse texto mostra que está acontecendo o contrário!

Desafios para uma política de transportes no Brasil

Desde que sou garoto os professores ensinam que a opção do Brasil pelo rodoviarismo foi irracional e só aconteceu devido ao interesse de atrair investimentos das indústrias automobilísticas. Mas esse texto indica o equívoco dessa ideia por meio de uma análise econômica e territorial.

* Luiz Diniz Lopes Filho é professor do Departamento de Geografia da UFPR

 

 

Deixe uma resposta