“Sou motivo de chacota de militantes travestidos de professores”

“Fui chamada de racista, fascista e preconceituosa por duas professoras. Um dos motivos por terem me chamado disso, foi por ter  discordado de homens poderem usar o banheiro feminino.”

Estudo numa faculdade privada, e sou motivo de chacota de militantes travestidos de professores. No primeiro dia de aula nos perguntam quem votou no Bolsonaro, se você levantar o braço, meu amigo…te prepara.

Fui chamada de racista, fascista e preconceituosa por duas professoras. Um dos motivos por terem me chamado disso, foi por ter  discordado de homens poderem usar o banheiro feminino. A professora disse que se um homem se sente mulher ele deveria usar o banheiro feminino, e eu disse que chamaria a polícia. Ela fez um teatro tão grande que toda a turma ficou contra mim, exceto 1 ou 2 alunos que não participam da aula para não serem ridicularizados também (pois possuem a mesma visão que eu).  Também discordei sobre a jogadora de vôlei trans jogar no time feminino. Nesse dia nem teve matéria, foi só debate sobre o  meu preconceito e sobre como sou atrasada.

Eu debato, mas nenhum argumento é válido se não for igual ao da professora militante. Semestre passado ela me falou que não aposentou por minha causa e por causa de gente igual a mim que votou no Bolsonaro, pois ele mudou as regras da aposentadoria.

Tenho tantos fatos para contar que só mandando áudio pra encurtar a história. 

Deixe uma resposta